Google+

terça-feira, dezembro 28, 2010

A controvérsia Protestante sobre o Batismo

Seita Batista:
[Não aceita]
"Não aceitam e nem praticam o batismo infantil. Realizam seus objetivos comuns pela cooperação voluntária, na forma de associação de Igrejas ou de convenções, como é o caso da Convenção Batista Brasileira."
http://www.ibbh.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=48&Itemid=63

.
.
Seita Assembléia:

[Não aceita]
O ERRO DO BATISMO INFANTIL
1. O Batismo infantil não é ensinado no Novo Testamento.

Não há nem sequer um só claro exemplo, nas Escrituras do Novo Testamento, de uma criança sendo batizada. Para se encontrar evidências para essa prática, deve-se ler tentando inserir dentro das Escrituras algo que nela jamais aparece."

http://adcentralmarilia.com.br/?pg=noticia&id=823

.
.
Protestante: "pastor" David Machado

[A pessoa que escolhe]
"Conclusão

Creio que estas são as básicas razões do porque não batizamos crianças recém-nascidas. A Igreja Batista do Sétimo Dia é uma das denominações que defendem o batismo por imersão e feito na idade de inicio da adolescência. Não o vemos em hipótese alguma como sacramento. Não somos os detentores da resposta final para tudo. Apenas nos esforçamos para crer conforme as Escrituras. O assunto do batismo de criança (pedobatismo) sempre teve e sempre terá margem para discussões. Cabe aqueles que examinam as Escrituras chegar com o auxílio do Espírito Santo, a uma decisão sobre qual posição crer!"

http://gracamaior.com.br/ibsd-x-catolica/por-que-nao-batizar-criancas.html

[Aceita]

"Porque Batizamos Crianças


por


Dr. John Murray



Publicado primeiramente no “The Presbyterian Guardian”, volume 5 (1938)


O batismo é uma das duas ordenanças do Novo Testamento as quais chamamos de sacramentos. É administrado em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo. Batismo “em nome de” significa “em união com”, ou “em relação com”, ou “em submissão a”. O batismo no único nome do Deus Trino significa batismo em sujeição e em devoção ao único Deus vivo e verdadeiro. Significa a marca do Deus Trino colocado em seus recipientes.

[...]
Significa que as crianças, até as recém nascidas, necessitam de ser limpas do pecado, tanto de sua corrupção quanto de sua culpa. Crianças não ficam pecadoras depois de crescidas ou durante o processo de crescimento. Elas são concebidas em pecado e são conduzidas em iniqüidade. Isso remonta ao ventre materno. Ninguém que esteja consciente da realidade do seu pecado se lembra de quando veio se tornar um pecador. Sabe-se que não foi por qualquer decisão ou ato deliberado de sua parte que se tornou pecador. Sabe-se que fora sempre pecador. Certamente que reconhece que essa pecaminosidade inata e intrínseca foi se agravando, e repetidamente se expressando em atos voluntários de pecado. Portanto, é a pecaminosidade inerente e agravada que se expressa em seus atos voluntários de pecado. Além disso, nenhum arguto observador do crescimento e desenvolvimento humano, desde a infância até à fase adulta, vai se lembrar do determinado ponto em que o pecado começou a apossar-se do seu coração, interesses e propósitos."
http://www.monergismo.com/textos/batismo/porque_batizamos_criancas_murray.htm
Seita Anglicana
[Aceita]


"A HISTORIA E O BATISTMO INFANTIL
Neste momento desejamos mostrar os indícios de que a história confirma o Batismo infantil. Este ponto é importante para mostrar que a igreja sempre praticou o pedobatismo.
IRINEU( do 1 século) – Escreveu sobre o batismo infantil dizendo que Cristo mandou a igreja batizar todos os que foram alvos do evangelho, e assim, as criancinhas deveriam ser batizadas, ele declara isso em seu livro “Contra as Heresias, Livro III, Capítulo 9”.
JUSTINO, O MARTIR – Confirma o testemunho de Irineu dizendo que ele está referindo-se ao batismo de Criancinhas, ele diz isso no seu livro “Apologia I”.,
TERTULIANO – Ele é um teólogo do 3 século, defendia que seria melhor aos homens serem batizados mais tarde, pois, entendia que o batismo perdoa os pecados, e assim diz que as criancinhas deveriam ser batizadas mais tarde. Pelo testemunho de Tertuliano percebemos que o batismo de Crianças era uma prática comum na história da Igreja
Lembremos que isso não é do período da Igreja Católica Romana, mas é muito antes.
ORIGENES – Escreve dizendo que a “Igreja tinha dos apóstolos a tradição(ordem) para administrar o batismo as criancinhas”.
As tradições não devem ser abandonadas, especialmente, aquelas advindas dos apóstolos 2 Tess. 2.15;3.6
[...]
O Batismo infantil é uma prática Bíblica e histórica da Igreja e precisamos resgatá-la em nosso meio, pois, ela nos garante a certeza de que a criança faz parta da igreja de Deus como povo do pacto do Senhor."
http://igrejaanglicana.com.br/archives/batismo-infantil/
Seita Metodista
[Aceita]

"O BATISMO INFANTIL OU PEDOBATISMO.
As redescobertas em nossos dias, com a modernidade auxiliando as pesquisas teológicas do Novo Testamento, auxilia-nos a entender mais claramente que as objeções levantadas contra o batismo de criança de pais cristãos procedem de atitudes racionalistas e individuais do humanismo renascentista e não da correta compreensão do ensino neotestamentário sobre fé e justificação.
.
Na situação missionária da igreja apostólica de hoje, o batismo seria principalmente concedido aos adultos. Mas a solidariedade da família, ou mais acuradamente da casa, significaria que no batismo, como em outros casos, quando o chefe da família tomasse um passo assim decisivo, todos os membros de sua casa (ôikos) seriam atingidos pela medida; “Ele era um homem representativo”, envolvia os outros no que lhe acontecia. Assim lemos que se batizou “o carcereiro de Filipos e toda a sua casa” (Atos 16-15:33); 1 Cor. 1:16, Atos 10:48. É o que se verifica claramente na história dos novos convertidos ao cristianismo na igreja apostólica (Atos 16:31, crê no Senhor Jesus e serás salvo tu e a tua casa ... a seguir foi ele batizado e todos os seus (Parachrêma). Podemos também aceitar o batismo infantil como uma forma de consagração. O ministério de Jesus Cristo teve o seu início após a consagração por intermédio do batismo. Se podemos consagrar nossos filhos ao Senhor, bem sabendo que dos tais é o reino dos céus, porque não os consagrar pelo ato batismal, simbolizando a purificação ?"
http://www.metodistavilaisabel.org.br/artigosepublicacoes/descricaocolunas.asp?Numero=333
Seita Luterana
[Aceita]
"Porque batizamos crianças
BAPTIZAMOS CRIANÇAS PORQUE:

Jesus ordenou: Mt 28.19 e Mc 16.15 e 16. Crianças fazem parte de uma nação e são criaturas.

1. Têm pecado (Rm 3.23), nascem em pecado (Sl 51.5) e são por natureza filhos da ira (Ef 2.3). Assim sendo, necessitam da graça de Deus, da regeneração e do perdão. Que crianças têm pecado prova-se no fato delas morrerem, pois "o salário do pecado é a morte" Rm 5.12 e 6.23.

2. São carne, nascidas da carne (Jo 3.6) e, como tais, perdidas no pecado, pois "carne e sangue não podem herdar o reino de Deus" (1Co 15.50); precisando, por isso, primeiro "nascer da água e do Espírito" Jo 3.5.

3. Em circunstâncias normais a regeneração só pode ser efetuada na criança através do Batismo (Jo 3.5 e 6 e Ef 5.26). De acordo com a primeira passagem ninguém que despreza o batismo pode ser salvo.

4. O batismo tomou o lugar da circuncisão (Cl 2.11 e 12), que era uma aliança eterna (Gn 17.7); e no Antigo Testamento as crianças eram circuncidadas com apenas 8 dias de idade.

5. O Novo Testamento e a história comprovam que a igreja cristã sempre batizou crianças, desde os tempos apostólicos.

6. Jesus pediu que lhe trouxessem as crianças (Mt 19.14), pois é da Sua vontade que também elas sejam regeneradas e salvas (Mt 18.14).

7. A promessa do batismo é também para elas (At 2.39), assim como a circuncisão o era para as de outrora."
http://ielpbompastor.blogspot.com/

Gaudium Press - Notícias Católicas

Noticias de ACI Digital - Brasil

Noticias de ACI Digital - Mundo

ZENIT - O mundo visto de Roma

  ©Servos de Maria - ADISEMA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo