Google+

sexta-feira, março 14, 2014

Deus Aprova o Ecumenismo ?

A verdade relativa? os defensores do ecumenismo  geralmente acreditam que a verdade não pode estar em uma só religião. Eles talvez digam que a tendência das religiões de excluir outras é o que causa os problemas que vemos hoje.
Ao contrario do que essas pessoas dizem, Jeová é descrito como o “ Deus da verdade”, e ele sobre si mesmo: “ Não mudei.”
(Salmo 31:5; Malaquias  3:6) A  respeito de Deus, Jesus disse:  “ A tua palavra é a verdade.” (João 17:17) Essa verdade é revelada na divinamente inspirada palavra de Deus, a bíblia . Ela nos instrui e nos equipa “para  toda boa obra.”-  Timóteo 3:16-17.
      Por exemplo, segundo os fundadores, seu estatuto tive de ser elaborado com muito cuidado a fim de não ofender as muitas religiões que assinaram. por  quê ? Um dos motivos foi o desacordo sobre se Deus deveria ou não  ser inclui no estatuto. Por fim, qualquer referencia ou menção a Deus foi inventada.
      “ Todas as principais tradições religiosas pregam basicamente a mesma coisa: O amor, a compaixão e o perdão,” disse Dalai lama, um destacado incentivador do ecumenismo. Ele acrescenta: “ O importante é que essas qualidades façam parte da nossa vida.”
         Com certeza é importante enfatizar o valor de qualidades com o amor, a compaixão e o perdão. Jesus disse, no que ficou conhecida como a regra áurea: “ Todas as coisas, portanto, quereis que os homens vos façam, vós também tendes  de fazer do mesmo modo a eles.” ( Mateus 7:12)
       Os lideres religiosos das seitas dos fariseus e dos saduceus se opuseram fortemente a jesus – até mesmo buscando mata-lo . como ele reagiu ? Jesus instruiu  seus discípulos : “ Deixai-os guias cegos é o que eles são .” ( Mateus 15:14) Jesus se recusou participar de qualquer tipo de ecumenismo com aquelas pessoas.
           (JEOVÁ,Testemunhas de. Deus aprova o Ecumenismo?  N.5, São Paulo ,v.135, p.10-11, Março de 2014)


     Ao analisarmos este texto podemos ter algumas compreensões como por exemplo: A Igreja Católica nunca abriu mão daquilo que têm como  principio,  dos seus dogmas para ter boa relação para outras com as religiões cristãs, também vale salientar que esta nunca disse que todos meios trazem a salvação.
    Outra inverdade profunda pelos autores do texto na nota de rodapé é : A verdade relativa? os defensores do ecumenismo geralmente acreditam que a verdade não pode estar em uma só religião. Eles talvez digam que a tendência das religiões de excluir outras é o que causa os problemas que vemos hoje.  Não transcorre a verdade este trecho dos relatos acima visto que a Igreja Católica é unanime na sua opinião,vemos  no catecismo da própria nos parágrafos ela afirma suas verdades de fé (CIC 815,816,817,847 ) :
815. Quais são os vínculos da unidade? «Acima de tudo, a caridade, que é o vínculo da perfeição» (Cl 3, 14). Mas a unidade da Igreja peregrina é assegurada também por laços visíveis de comunhão:
– a profissão duma só fé, recebida dos Apóstolos;
– a celebração comum do culto divino, sobretudo dos sacramentos;
– a sucessão apostólica pelo sacramento da Ordem, que mantém a concórdia fraterna da família de Deus (272).
816. «A única Igreja de Cristo [...] é aquela que o nosso Salvador, depois da ressurreição, entregou a Pedro, com o encargo de a apascentar, confiando também a ele e aos outros apóstolos a sua difusão e governo [...]. Esta Igreja, constituída e organizada neste mundo como uma sociedade, subsiste (subsistit in) na Igreja Católica, governada pelo sucessor de Pedro e pelos bispos em comunhão com ele» (273).
O decreto do II Concílio do Vaticano sobre o Ecumenismo explicita: «Com efeito, só pela Igreja Católica de Cristo, que é "meio geral de salvação", é que se pode obter toda a plenitude dos meios de salvação. Na verdade, foi apenas ao colégio apostólico, de que Pedro é o chefe, que, segundo a nossa fé, o Senhor confiou todas as riquezas da nova Aliança, a fim de constituir na terra um só Corpo de Cristo, ao qual é necessário que sejam plenamente incorporados todos os que, de certo modo, pertencem já ao povo de Deus» (274).
817. De facto, «nesta Igreja de Deus una e única, já desde os primórdios surgiram algumas cisões, que o Apóstolo censura asperamente como condenáveis. Nos séculos posteriores, porém, surgiram dissensões mais amplas. Importantes comunidades separaram-se da plena comunhão da Igreja Católica, às vezes por culpa dos homens duma e doutra parte» (275). As rupturas que ferem a unidade do Corpo de Cristo (a saber: a heresia, a apostasia e o cisma) (276) devem-se aos pecados dos homens:
«Ubi peccata, ibi est multitudo, ibi schismata, ibi haereses, ibi discussiones. Ubi autem virtus, ibi singularitas, ibi unio, ex quo omnium credentium erat cor unum et anima una — Onde há pecados, aí se encontra a multiplicidade, o cisma, a heresia, o conflito. Mas onde há virtude, aí se encontra a unicidade e aquela união que faz com que todos os crentes tenham um só coração e uma só alma» (277).
«FORA DA IGREJA NÃO HÁ SALVAÇÃO»
846. Como deve entender-se esta afirmação, tantas vezes repetida pelos Padres da Igreja? Formulada de modo positivo, significa que toda a salvação vem de Cristo-Cabeça pela Igreja que é o seu Corpo:
O santo Concílio «ensina, apoiado na Sagrada Escritura e na Tradição, que esta Igreja, peregrina na terra, é necessária à salvação. De facto, só Cristo é mediador e caminho de salvação. Ora, Ele torna-Se-nos presente no seu Corpo, que é a Igreja. Ao afirmar-nos expressamente a necessidade da fé e do Baptismo, Cristo confirma-nos, ao mesmo tempo, a necessidade da própria Igreja, na qual os homens entram pela porta do Baptismo. É por isso que não se podem salvar aqueles que, não ignorando que Deus, por Jesus Cristo, fundou a Igreja Católica como necessária, se recusam a entrar nela ou a nela perseverar» (341)
     Além destes parágrafos já mostrados colocando a verdade factual temos ainda as ordens e pedidos do próprio cristo como podemos ver no Evangelho de são João 17,21-23 :
   21. Para que todos sejam um, assim como tu, Pai, estás em mim e eu em ti, para que também eles estejam em nós e o mundo creia que tu me enviaste.
   22. Dei-lhes a glória que me deste, para que sejam um, como nós somos um:
   23. eu neles e tu em mim, para que sejam perfeitos na unidade e o mundo reconheça que me enviaste e os amaste, como amaste a mim.
 
       O próprio apostolo Paulo nos coloca aquilo que é desejo de Deus o vinculo da unidade e da paz entre todos . Vejamos o que diz a sagrada Escritura fonte de toda a verdade Efésios 4,3-7:
3. Sede solícitos em conservar a unidade do Espírito no vínculo da paz.
4. Sede um só corpo e um só espírito, assim como fostes chamados pela vossa vocação a uma só esperança.
5. Há um só Senhor, uma só fé, um só batismo.
6. Há um só Deus e Pai de todos, que atua acima de todos, por todos e em todos.
              O Evangelista Mateus nos coloca que devemos amar até mesmo aqueles com quem temos questões divergentes de forma teológica vamos as fontes !  Mateus 5,44 -
44. Eu, porém, vos digo: amai vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam, orai pelos que vos [maltratam e] perseguem.
           Consoantemente o mesmo Evangelista coloca que são felizes aqueles que são promotores da paz em (Mateus 5,9 )
9. Bem-aventurados os pacíficos, porque serão chamados filhos de Deus!
Natureza do movimento ecuménico
1. Promover a restauração da unidade entre todos os cristãos é um dos principais propósitos do sagrado Concílio Ecuménico Vaticano II. Pois Cristo Senhor fundou uma só e única Igreja. Todavia, são numerosas as Comunhões cristãs que se apresentam aos homens como a verdadeira herança de Jesus Cristo. Todos, na verdade, se professam discípulos do Senhor, mas têm pareceres diversos e caminham por rumos diferentes, como se o próprio Cristo estivesse dividido(1). Esta divisão, porém, contradiz abertamente a vontade de Cristo, e é escândalo para o mundo, como também prejudica a santíssima causa da pregação do Evangelho a toda a criatura.


                                                             (KLOPPENBURG, Boaventura O.F.M. , Compêndio do Vaticano II. Rio de Janeiro : Editora Vozes)

Gaudium Press - Notícias Católicas

Noticias de ACI Digital - Brasil

Noticias de ACI Digital - Mundo

ZENIT - O mundo visto de Roma

  ©Servos de Maria - ADISEMA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo